11.04.2010

Até olhar para minhas mãos e me sentir triste, pois o espaço entre meus dedos é onde os seus se encaixavam perfeitamente.

Amor, queria que você estivesse aqui.


Boa viagem.



Sinto uma paz infinita e percebo que meu espírito sincroniza com a natureza, porém, ao mesmo tempo, sinto um vazio enorme dentro de mim.
Queria só dar uma chance à mim mesmo e ao amor, mas parece que não fui presenteado com a mesma oportunidade.


Talvez seja bobagem. Pode ser que eu estivesse só e em um momento de carência apenas, e ela não fosse tudo o que eu tinha imaginado, mas a melancolia e a tristeza me pressionam de qualquer forma.
Pode ser que eu tenha problemas em aceitar a derrota, também, mas acredito que a resposta esteja além disso.



A dor que eu sinto por ter encontrado a pessoa que eu sempre sonhei e ver que, por pura ironia do destino, não fomos feitos um para o outro, é enorme.

Não...
Não é aquela velha dor de amor e nem um problema em aceitar que a vida nem sempre é como nós queremos, mas sim em não enxergar futuro algum. Eu encontrei a perfeição do amor e não tive maturidade para colher os frutos do mesmo e, como se não bastasse, encontrei a pessoa que eu sempre sonhei, e, simplesmente, nada deu certo.
Com quem vou passar o resto da minha vida, afinal?



Não quero ser o amigo distante e sempre solteiro que se mata com 40 anos por ter enjoado da vida.
Quero alguém que me ame.
...
Patético, né?
Eu sei que todos querem isso, no fim das contas...
Mas... Será que estou pedindo demais, papai do céu?


Amor não é vencido por manias, medo, orgulho, amizades falsas ou pelo estômago.

...
Estômago...


HAHAHAHA

Não encontro nenhum outro lugar onde se possa sentir enjoô, meu bem.
Morrerei sozinho.