4.06.2011

Escrito por/para uma amiga.
Já te disseram que nada dura para sempre?


Boa viagem.



Se colocássemos a evolução tecnológica humana em um gráfico evolução x tempo, notaríamos que, a partir de um ponto específico(iluminismo), ela tende a uma reta no eixo de evolução, que indica a rapidez do ser humano no domínio da natureza e da tecnologia.
Esse 'domínio', todavia, não é completo, vendo que a mente é imperfeita e prega peças até nos mais bondosos quando se trata de bem-estar, trazendo à tona o egoísmo e outros sentimentos mesquinhos. Sendo isso verdade, a natureza sofre todo tipo de consequência, por ser o único palco existente para o teste de novas tecnologias e descobertas.
Outro ponto é que a ciência trás consigo o ceticismo espiritual/religioso, fazendo, assim, com que o ser humano desrespeite temas mais 'humanos' e passe por cima do bem-estar alheio(de outros humanos e de seres mais brutos da natureza.).

A criação de mais e mais estradas e usinas para produção de energia (independente do tipo), cada vez maior número de resíduos deixados no corpo terrestre por queima de material ou apenas por inutilização de material, resíduos tóxicos largados por desleixo ou por simples azar no cuidado dos mesmos e uma imensa população, que ainda crescente, usa todo o tipo de artifício tecnológico para uso pessoal e uma outra parte da mesma que por simples falta de instrução, destrói pouco a pouco o planeta que habitam são os fatores mais fortes (e lógicos) para o desequilíbrio que ocorre hoje.

A ciência pode, sim, crescer e nos dar muitíssimas comodidades, mas somente com um forte bom-senso para não passar por cima das necessidades da natureza, e o bom-senso é o que menos tem a humanidade.

Nutro medo do futuro.

Um comentário:

  1. Muito bom o teu texto, cara!
    Ta num bom caminho racional, já que muitos não racionalizam o mundo em que vivem rsrs sabe muito
    abraço

    ResponderExcluir