9.28.2010

What if you could wish me away?
What if you spoke these words today?

I wonder if you would miss me when I'm gone...


Sabe quando nos apaixonamos?

Ficamos pensando se a pessoa sente o mesmo que nós.
Temos vontades loucas de encher aquela pessoa de presentes e fazê-la feliz.
Parece que todo tempo do mundo não vai ser o suficiente pra matar a saudade...

O coração velho ainda bate por incrível que pareça.

Boa viagem.







Lembro da primeira vez que esse sentimento bateu à porta do meu peito.
Pobre de mim... Sendo apenas uma criança, isso tudo foi forte demais.
Graças ao tempo, o mestre tempo, tais feridas se curaram, e hoje posso falar dessa situação apenas como mais uma história de longo passado.


Essa primeira vez, da qual vos falo, aconteceu quando tinha apenas 11 anos de idade.

Fui assolado por adultos cruéis que mentiam sobre a menina e meus amigos somente para rir e gozar da minha falta de capacidade de entendimento. Atitude terrível, mas que fez com que eu aprendesse que a vida nem sempre era tão linda.

Uma demonstração do quanto o ser humano pode ser mesquinho e do quanto uma criança pode ser forte.

A distância logo me fez esquecer tudo isso para abrir caminho, alguns anos depois, à outra pessoa.



Essa sim merece descrição detalhada, pois já estava em idade relativamente madura, e sentia que a amava de verdade.
Apesar de já ter escrito a respeito dessa 'aventura', não vou poupá-los de detalhes.


Aqueles cabelos loiros eram perfeitos quando passavam por entre meus dedos, a boca úmida que ela usava para beijar meus lábios tinha o gosto único do amor, o olhar dela sempre me penetrava como uma lança de aço jogada pelos próprios deuses e suas mãos sabiam exatamente onde eu queria que elas estivessem.

Tudo era magnífico, todavia, o olhar penetrante como lança começou a perfurar meus órgãos e músculos, quebrar meus ossos e me fazer sentir dor extrema.
Ela sabia o que eu sentia por ela, e fazia com que as coisas fossem sempre dolorosas para mim.
Todo carnaval tem seu fim, e esse acabou em cerca de um ano.

Dentro de um curto período de tempo já estava tentando reativar os batimentos do meu coração, que só batia para cumprir pena dentro de meu corpo.

Lembro que tive alguns momentos de paixão, mas nada que me trouxesse o gozo do amor novamente.
Mulheres lindas, algumas abençoadas pela inteligência, outras amaldiçoadas pela mesquinhez, apareciam em minha vida somente para desaparecer na escuridão das memórias.





Ah... O pequeno músculo que mora dentro de meu peito tem mais força do que imaginava! Ele controla meus movimentos e meus pensamentos, me diz o que meu foco deve iluminar e em que minha força deve se direcionar. Não posso reclamar, porém, pois é um músculo justo. Nunca cai diante de uma pessoa completamente ruim.


Contudo, minha mente sempre o desacredita. Mas isso é o balanço correto das coisas, certo?
Talvez morra sem saber a resposta correta...

Mas quem quer saber de respostas quando se está com o coração novamente batendo por alguém!?
Abra um vinho, traga o melhor que a cidade tem a oferecer e comemore enquanto as coisas estão assim!
A chuva não cai sempre que queremos, e devemos nos servir abundantemente da água que ela nps trás quando temos tal sorte.


Meus sonhos estão recheados dela, meus pensamentos estão mais claros e minha vontade de viver revive junto com o jardim que representa meus sentimentos.

Talvez seja cedo demais para falar em amor, mas minha memória é curta quando se fala de sentimentos. E, para mim, essa sensação de tranqüilidade que meu espírito sente ao estar do lado dela é deveras importante para ser ignorada.


Sua luz me faz feliz e, apesar das dificuldades que todos nós temos para entendermos a nossa existência, temos que ter fé.


A origem da luz é desconhecida por muitos, mas a força dela é rotina na vida de todos nós.
Acredite na força dela, e pare de pensar em sua origem, assim sua mente se ocupa com as coisas certas.

Ao fazer isso eu te conheci, e por mais que dê tudo errado de uma hora em diante, eu vou sempre agradecer por saber que existem pessoas como eu e você espalhadas por aí.
A criação não seria burra de manter um ser sem seu par, pois somente assim a natureza poderá dar continuidade as bênçãos de um específico dom. ♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário